Paulinho da Força

As centrais sindicais realizaram hoje (dia 6), um protesto contra os juros altos em frente ao Banco Central, na Avenida Paulista, em São Paulo. O ato aconteceu na mesma data que o Copom (Comitê de Política Monetária) divulgará a nova taxa básica, Selic, que valerá para os próximos 45 dias.

“A taxa Selic vem baixando, aos poucos, desde outubro do ano passado e caiu para o patamar mais baixo registrado desde meados de 2013. Por este motivo, muitos consideram que os juros já estão baixos. No entanto, se compararmos a taxa Selic (7,5%) com aquelas taxas praticadas em outros países, a Selic é uma das mais altas do mundo”, disse João Carlos Gonçalves, Juruna, secretário-geral da Força Sindical.

Maria Auxiliadora dos Santos, secretária da Mulher da Força, declarou que a queda dos juros no Brasil deve ser mais rápida para estimular a produção e a geração de empregos. Já José Carlos Santos Oliveira, diretor de base do Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos, destaca que os juros precisam cair mais para fazer girar a economia e criar empregos.

Regis Cristal, secretário da UGT, afirmou que o Brasil precisa de empregos e não de juros altos que só favorecem banqueiros. Ubiracy Dantas, vice-presidente da CGTB, também defendeu os juros baixos para gerar mais empregos e contribuir para o desenvolvimento do Brasil.

Fonte: Força Sindical