Paulinho da Força

O Brasil tem mais de 14 milhões de desempregados e esse número tende a crescer ainda mais. Somente em São Paulo, quase dois milhões de pessoas perderam seus empregos, de acordo com dados do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). Por isso, a Secretaria Estadual do Emprego e Relações do Trabalho (SERT), por meio do Programa Estadual de Qualificação Profissional (PEQ) está levando para moradores da região de Pedreira, na Zona Sul de São Paulo, cursos profissionalizantes.

Esta é a primeira edição do programa na capital paulista, que foi levada para a Zona Sul pelo deputado federal Paulinho da Força e pelo diretor regional sul da SERT, Dr. Sidney Cruz ao constatarem de perto as necessidades dos moradores, muitos deles desempregados há anos.

“Todos os dias vemos o Brasil perder postos de trabalho e muita gente ficar sem emprego. Trabalhadores de baixa-renda e com pouca escolaridade são os que mais sofrem com o desemprego. Por isso, fui buscar na SERT ações que permitam pais e mães de família voltarem ao mercado de trabalho”, contou Paulinho da Força.

De acordo com o diretor regional Sul da SERT, Sidney Cruz, o curso atende pessoas de várias idades que perderam seus empregos. “O Objetivo é possibilitar o retorno dos trabalhadores ao mercado. Os cursos de qualificação, somado as experiências profissionais ajudam estas pessoas na hora buscar por emprego. É um diferencial”, afirmou Dr. Sidney Cruz.

Nesta primeira etapa foram oferecidas 60 vagas, sendo 30 para Ajudante de Cozinha, realizado na Vila Portela, e 30 para Elétrica Residencial, ministrado para os moradores do Jardim Selma. Os cursos têm duração de dois meses e os alunos são encaminhados aos Postos de Atendimento ao Trabalhador (PAT) ou para o Programa Time do Emprego, que tem como objetivo auxiliar na inserção ou retorno ao mercado de trabalho.

O Programa Estadual de Qualificação Profissional (PEQ) é voltado para pessoas maiores de 16 anos, porém, a faixa etária dos alunos está entre 30 e 59 anos. Geralmente, pessoas que não concluíram o ensino fundamental. Os cursos foram definidos de acordo com os segmentos com maior demanda e atendem cidadãos que estão no auge da capacidade produtiva, têm grandes responsabilidades familiares e menos chance de voltarem para a escola.

O diretor regional sul da SERT, Dr. Sidney Cruz explica que outras comunidades da região Sul de São Paulo e grande São Paulo vão receber os cursos de qualificação da SERT. As aulas têm carga horária de cerca de 230 horas. Estão divididas em habilidades gerais (150 horas) – com reforço do ensino básico (português, matemática, conhecimentos gerais e cidadania) e em habilidades específicas (80 horas), com aulas teóricas e práticas sobre a profissão. Os alunos recebem bolsa-auxílio.

Fonte: Gazeta de Santo Amaro