Paulinho da Força

Por: Paulinho da Força – deputado federal e presidente nacional do Solidariedade

Dinamizar a produção rural é essencial não apenas para os pequenos produtores e os municípios que têm a agricultura como o principal pilar econômico. É uma questão de sobrevivência de todos nós. Afirmar isso não é um exagero, se levarmos em consideração que as propriedades agrícolas geridas por famílias detêm cerca de 80% da produção de alimentos e 75% dos recursos agrícolas no mundo, como aponta a Organização das Nações Unidas (ONU).

No Brasil, a agricultura familiar é responsável por produzir mais de 70% dos alimentos que chegam aos brasileiros, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com a ONU, a atividade familiar no campo é essencial para erradicação da fome. Mas, para isso, são necessários aumentar a produtividade, ampliar os meios de subsistência e estimular práticas sustentáveis.

Para que tudo isso torne-se realidade é obrigatório investir em tecnologia e maquinário. Sem isso, é impossível melhorar e aumentar a produção. Pensando nesse aspecto é que tenho buscado ações no governo federal, por meio da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário (Sead) e do Incra.

A exemplo disso, está o ato de entrega de tratores, realizado em São Lourenço da Serra (SP), no dia 05 de julho, quando 13 municípios paulistas receberam o maquinário. No total, serão entregues 46 veículos para modernizar a produção rural e, assim, gerar mais renda e maior qualidade aos empreendimentos familiares.

Buscar melhorias para o campo é uma satisfação para mim, que sou deputado e sempre estou na defesa dos trabalhadores. Os tratores que serão usados pelos agricultores familiares, têm um impacto positivo no trabalho realizado nas localidades rurais. O maquinário tem o papel de otimizar o trabalho pesado e de agregar valor à produção.

Outras ações vêm sendo desenvolvidas pela Sead e Incra, como a entrega de títulos de terra e créditos rurais. Esses programas são importantes para o desenvolvimento da agricultura familiar, mas ainda é pouco. A minha atuação parlamentar me permite buscar ainda mais benefícios para os pequenos produtores e é isso que tenho feito.