Paulinho da Força

Na última terça-feira, o deputado federal e presidente do Solidariedade, Paulinho da Força, reuniu-se em Brasília com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e representantes do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). No encontro, foram discutidos o aumento do emprego informal e a diminuição das contratações com carteira assinada.

Os pesquisadores também apresentaram os mais recentes números do mercado de trabalho no  Brasil. A taxa média de desemprego na região metropolitana de São Paulo foi de 18% no ano passado, a maior desde 2004, segundo pesquisa da Fundação Seade e do Dieese – até 2013, a trajetória era de queda. Na média, a região teve 2,002 milhões de desempregados, 137 mil a mais do que no ano anterior, crescimento de 7,3%.

Paulinho da Força ficou indignado com os números e prometeu lutar para que essa situação seja revertida. Ele solicitou a Meirelles providências imediatas para que o trabalhador brasileiro volte ao mercado de trabalho e tenha seus direitos garantidos. “O povo brasileiro é trabalhador e não merece passar por isso”, afirmou o deputado.

O aumento da informalidade é uma das primeiras consequências da reforma trabalhista, aprovada em julho do ano passado. Paulinho, que votou contra a reforma, ainda lutou para que os congressistas fizessem alterações substanciais no texto do  projeto, o que não ocorreu.